Provérbios

Provérbios são excelentes para estimular a memória e são de fácil memorização.

São excelentes para aqueles momentos divertidos e de reflexão.

Os ditos populares refletem a cultura de um povo, o senso comum, o coletivo.

Quase ninguém sabe de onde surgem, mas muitos conhecem ou já ouviram dizer.

Se souber de algum que não esteja na lista, fale conosco!

– Mais vale um pássaro na mão do que dois voando.
– A pressa é a inimiga da perfeição.
– Cavalo dado não se olha os dentes.
– A ocasião faz o ladrão.
– A mentira tem perna curta.
– Quando um não quer, dois não brigam.
– Gato escaldado tem medo de água fria.
– Papagaio come milho, periquito leva a fama.
– Cavalo que voa não quer espora.
– A necessidade é a mãe das invenções.
– Para bom entendedor, meia palavra basta.
– Águas passadas não movem moinhos.
– Macaco velho não pula em galho seco.
– O boi engorda é com o olhar do dono.
– Criou fama e deitou na cama.
– A morte não chega de véspera.
– Antes calar que mal falar.
– Quem quer faz, quem não quer manda.
– Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.
– Cada cabeça, cada sentença.
– Cachorro que late não morde.
– Quem tem boca vai à Roma.
– Quem vê a barba do vizinho arder põe a sua de molho.
– Quem usa cuida.
– Deus ajuda quem cedo madruga.
– Caiu na rede é peixe.
– Casa de ferreiro, espeto de pau.
– O seguro morreu de velho.
– Cada macaco no seu galho.
– Quem tudo quer nada tem.
– Devagar se vai ao longe.
– De grão em grão a galinha enche o papo.
– Errar é humano.
– Falar é fácil, fazer é que é difícil.
– Filho de peixe, peixinho é.
– Leite de vaca não mata bezerro.
– Nada como um dia depois do outro.
– Não há rosas sem espinhos.
– Não se faz uma omelete sem quebrar os ovos.
– Nunca digas que desta água não bebereis.
– O barato sai caro.
– Onde há fumaça, há fogo.
– Pela boca morre o peixe.
– Quem ama o feio, bonito lhe parece.
– Quem espera sempre alcança.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *